Copyright © 2015 by Revista Hobby News  ·  Todos os direitos reservados ·
Your Business Website
Your Company Slogan Here ...

B-25 O Mágico voo do Connie em Itirapina

Paris Air Show 2013. Não havia me recobrado ainda, após perder o fôlego assistindo (e fotografando) as incríveis manobras do Sukhoi SU-35 nos céus de Le Bourget, e o locutor oficial anuncia nos auto falantes "Agora, assistiremos a decolagem e voo gracioso de um ícone clássico da aviação comercial mundial, o belíssimo Lockheed L-1049 Super Constellation da Super Constellation Flyers Association (SCFA), matrícula HB-RSC, baseado em Basel, Suíça!"
O som grandioso de quatro motores Wright R-3350 972TC-18DA-3 Turbo Compound acelerados não deixaram dúvidas, era um Connie decolando! Pintado nas cores e marcas da Breitling, o Super Constellation fez quatro ou cinco circuitos pela esquerda, uma bela aproximação e pousou, arrancando suspiros dos fotógrafos de aviação, eu incluso. "Ao menos uma vez, eu vi um desses voando!", pensei comigo enquanto conferia as fotos. Ledo engano, pois voltaria a me encontrar com essa maravilha aeronáutica três anos depois... E no Brasil!
Broa Fly In RC 2016 - Sábado, segundo dia de evento, fim de tarde, um dia nublado com uma luz complicada. Centenas de pessoas em silêncio observam um trio de aeromodelistas ajustarem os últimos detalhes de uma máquina enorme. Um a um os motores do engenho são acionados e começam sua sinfonia vibrante (e põe vibração nisso). O piloto assume a sua posição paralelamente a pista com seu rádio e faz um aceno de cabeça, decidido. Livre para correr pela pista do Broa Fly In após ser solto por Roque Campos, o Lockheed L-1049 Super Constellation da Super Constellation Flyers Association, matrícula HB-RSC, um aeromodelo escala gigante, decolou e ganhou os ares deixando a todos maravilhados! Ele voa!
Sem recolher os trens de pouso, uma medida de segurança peculiar a qualquer voo inaugural, o Super Constellation fez alguns circuitos com pelo menos duas passagens baixas, e a seguir veio majestoso para o pouso, arrancando vivas e hurras da plateia. Roque, Marcelo e Pupin se cumprimentaram efusivamente. A máquina estava domada!
André Pupin, o piloto do ícone, deteve os controles desse escala, inédito por essas bandas, após três anos decorridos da construção, testes, ajustes e a necessária espera por um local adequado para o
.

Roberto Valadares Caiafa

primeiro voo, em termos de segurança e facilidade para o público testemunhar o feito. Anunciado como "estando a venda" por R$ 40.000,00 o "Connie" RC nas cores da Breitling foi considerado o ponto alto do 1º Broa Fly In RC.
A ideia, materializada pelo aeromodelista Marcelo Arantes de Carvalho e pelo empresário Roque Campos da RC Modelismo, envolveu vários desafios, segundo contou a reportagem de Hobby News o aeromodelista Marcelo Arantes; "Trouxemos esse avião, todo construído em balsa (kit ARF da Phoenix Models) e equipado com 4 motores 35 cilindradas dois tempos. Ele já estava montado e pronto há três anos pelo menos, e hoje foi o seu primeiro voo. Nunca fiquei tenso assim por causa de um aeromodelo, acho que tive até dor de barriga antes da decolagem (risos). E um avião que envolve muita responsabilidade, ele é muito grande e caro, mas deu tudo certo, voou super bem, agora é voar mais vezes e pegar a "mão" do bruto" explica.
Sobre a escolha de André Pupin para pilotar o Super Connie, Marcelo foi enfático "Ele é o melhor piloto de aeromodelos no Brasil, e por que digo isso? Qualquer bom piloto experiente poderia voar o quadrimotor, ele está muito bem configurado, CG checado, etc. Mas no caso do Pupin, se acontecer uma pane no voo desse gigante, as chances de salvar o avião e trazê-lo são e salvo de volta ao solo são muito maiores com ele nos comandos, por isto naturalmente o elegemos como o piloto desse primeiro voo. Outro bônus é que a segurança que ele traz para uma operação delicada como essa permite que o público interessado possa acompanhar sem riscos toda a atividade.
A ficha técnica do Lockheed Super Constellation L-1049 H escala voado no Broa Fly In RC apresenta dados de tamanho e performance interessantes. Pesando 55 quilos, o avião tem quatro metros e meio de envergadura e quatro de comprimento, e usa quatro motores DLE 35 RA. Sua eletrônica de bordo e seus comandos demandam o emprego de 22 servos HI TORQUE. O rádio digital utilizado por André Pupin é um Spektrum DX-18