gallery/logo
gallery/hoverasset 22

CONQUISTANDO O VENTO!

José Luiz Affonso

Muitas vezes os ventos podem determinar se tivemos um bom ou um mau dia de voos!

Quando você vai voar pela primeira vez em um local desconhecido, muitas vezes é impossível prever como as condições climáticas se comportam e qual o regime dos ventos do local. De todas as variáveis que devemos levar em conta toda vez que decolamos nosso aeromodelo, o vento é a que temos o menor (ou nenhum) controle. Se você estiver pilotando um planador, ou empinando uma pipa, fortes ventos são bons, mas para um aeromodelo radiocontrolado, nem tanto! Seguindo algumas regras básicas para entender melhor o comportamento dos ventos e as implicações em nosso aeromodelo, poderemos tirar o máximo proveito dos desafios que a mãe Natureza nos impõe. Muitas vezes os ventos podem determinar se tivemos um bom ou um mau dia de voos.

Só para lembrar: o vento é um subproduto de como a energia solar afeta o clima. Para simplificar, o ar quente sobe forçando que o ar frio desça. O movimento do ar quente subindo e o ar frio descendo produz os ventos. Também as zonas de alta e baixa pressões produzem os ventos.

gallery/desenho 1

O cume de uma elevação não serve apenas para pilotos de planadores. Com um pouco de prática você pode aprender a utilizar as correntes ascendentes (cume lift) para prolongar a duração de seu voo.

gallery/desenho 3a

Voar em linha reta com vento lateral é semelhante a tentar cruzar um rio com uma forte correnteza. Use o aileron para manter a ponta da asa para baixo contra o vento e aplique o leme evitando que a cauda seja virada a favor do vento. Tente manter o nariz do aeromodelo ligeiramente virado na direção do vento (voo caranguejo).

Observando o Céu

Calmo, Brisa, Vento e Ventania são classificações dos ventos (vide tabela). Para o piloto iniciante, quanto mais calmo, melhor. Quando você chegar a uma área em que não conheça o regime dos ventos, observe a copa das árvores mais altas ou, se tiver disponível, observe a biruta: os galhos (ou a biruta) estão chicoteando e balançando de um lado para o outro ou estão calmos e quase imóveis? Faça uma analogia com uma bandeira no mastro. Ela está “old glory” (como dizem os norte-americanos), apontando para baixo, pouco se movendo ou plenamente desfraldada, batendo na brisa? No primeiro caso, o vento calmo significa diversão na certa. Mas no segundo caso, os grandes ventos, é melhor ficar em casa e treinar em seu simulador. O período do dia também influencia os ventos. Por causa da falta de calor, as primeiras horas do dia e o final da tarde são os momentos mais calmos em relação aos ventos. E, geralmente, dias nublados (zonas de pressão baixa) são mais calmos do que dias de Sol forte, dias de alta pressão atmosférica.

Direção do Vento

Durante o voo, as direções do vento e do voo também são importantes.

Sempre decole seu aeromodelo contra o vento. Voando contra o vento, você aumentará a velocidade e o fluxo do ar sobre as asas, melhorando a sustentação de voo de seu aeromodelo. Sempre que possível, também pouse seu aeromodelo contra o vento. Pousar ou decolar a favor do vento (downwind) aumenta a velocidade de deslocamento do aeromodelo e, no caso de pouso, aumenta a distância de que seu modelo precisa para pousar em segurança.

Voar, pousar ou decolar com vento lateral, ou cruzado, não tem nada de errado, apenas exige mais habilidade do piloto para voar corretamente e não quebrar o aeromodelo. Voltando ao exemplo do barco que cruza um rio de correnteza forte, você vai ter de compensar a direção do fluxo de ar para chegar aonde quer ir.

Turbulência

Turbulência é um fator atmosférico que sempre pega os menos experientes e os mais desatentos de surpresa. Você deve observar com cuidado o voo de seu aeromodelo e estar preparado caso surja uma turbulência ou se passar por uma zona de turbulência. A turbulência é causada quando o fluxo de vento gira em torno de um obstáculo, tais como árvores, cercas ou edificações. As formas do terreno também podem contribuir para a formação de turbulência.

Árvores, em particular, podem e, muitas vezes, afetam o voo de um aeromodelo. Voe abaixo ou bem acima das copas das árvores. A turbulência normalmente é mais sentida no ou ao redor das copas ou nos intervalos de uma linha de árvores, onde o ar flui com mais força através das áreas abertas. Basta ter em mente que o ar é um obstáculo dinâmico. Essa consciência melhorará sua capacidade de manter seu aeromodelo voando sem problemas.

Aproveitando as Térmicas

Térmicas são colunas de ar quente ascendente que acontecem quando o Sol aquece a terra. Manchas escuras de terra, tais como campos arados e estacionamentos pavimentados, aquecem mais rapidamente do que as áreas de cores mais leves que tendem a refletir o calor ao invés de absorvê-lo. Se você voar através de uma térmica, poderá notar uma ponta da asa ser levantada de repente. Esse movimento até pode fazer seu aeromodelo rolar. Se aprender a encontrar uma térmica e a voar dentro dela, você pode aumentar significativamente seu tempo de voo e economizar energia (combustível ou bateria) ao fazê-lo. Pilotos de planadores fazem isso o tempo todo e é com o domínio da técnica de voar em térmicas que eles conseguem longos e prazerosos voos.

Outra forma de corrente de ar é quando o vento é desviado por uma colina íngreme ou face de um penhasco. Esse movimento é conhecido como fluxo ascendente ou coluna ascendente (cume-lift) e o pessoal dos planadores (olha eles de novo!) sabem tirar o máximo proveito desse “elevador” natural para “subir a ladeira”. O tamanho do morro não é tão importante quanto ter um fluxo de ar constante.

gallery/desenho 2

Pegar uma carona em uma térmica é uma ótima maneira de poupar bateria e combustível, mas como um surfista pegando uma onda, andar de térmica requer prática.

O aeromodelo certo para o voo correto

Como com qualquer outra atividade, você tem de ter as ferramentas certas para fazer o trabalho correto. Aeromodelos leves e pequenos, com apenas leme e profundor, requerem condições mais calmas para voar corretamente. Aeromodelos com mais “garra”, equipados com ailerons, maiores, mais pesados e com motores mais potentes, podem enfrentar condições mais adversas porque os ventos têm menos efeito sobre eles.

Você não precisa correr para o pouso só porque o vento começou a soprar um pouco mais forte. Um pouco de compreensão sobre a situação em que você está voando e a aplicação dos ajustes certos fará de você um piloto melhor, aumentando muito seu prazer de voar.

Manga de Vento

gallery/biruta

Ou mais popularmente conhecida como Biruta (Wind Direction Indicator – WDI, também conhecida como Windsock) é um indicador visual de condições do vento, um mecanismo utilizado em aeródromos e pistas de aeromodelismo para sinalizar o sentido de deslocamento do vento.

A informação da direção do vento é importante para os pilotos, pois as decolagens e aterrissagens de aeronaves e aeromodelos são muito facilitadas quando ocorrem no sentido contrário ao deslocamento do vento.

Além de indicar o sentido do deslocamento do vento, a Biruta fornece uma informação subjetiva sobre a velocidade do vento.

gallery/tabela ventos